Você está aqui
Home > Economista > Símbolos do Economista

O símbolo do economista se desdobra em dois elementos:

O primeiro significa a administração universal. Tem o globo representado (o mundo) e a folha de acanto, planta exótica que lembra uma época de notável fulgor histórico. A beleza de seu limbo conferiu-lhe o poder da imortalidade.

O segundo elemento traz uma cornucópia, significando fortuna, riqueza, economia, fartura e abundância. Em seu exterior, a roda dentada simboliza a indústria como estágio mais avançado da civilização contemporânea, sendo uma geradora de riqueza, significando a abundância decorrente do trabalho industrial, o processo indefinido de máquina como agente civilizador e propulsor do progresso, ou seja, a economia dos povos.
acanto
A pedra água marinha na cor azul, a cor do economista. Ao lado o caduceu, símbolo de Mercúrio Deus do comércio. O bastão representa a força, poder e supremacia. As serpentes simbolizam a sabedoria. o cetro de Hermes Deus da alquimia recebido de Apolo em troca de uma lira de sua invenção, simbolizando os dois princípios contrários que devem unificar, quer sejam o enxogre e o mercúrio, o fixo e o volátil, o úmido e o seco, o quente e o frio. As duas espadas cruzadas, a lei de oferta e demanda, objeto de estudo do economista. O pergaminho com a escrita CODEX: “economia. Do outro lado a tábua de leis com a legenda LEX, que regem nossa constituição.

O capacete com duas asas que representam atividade e diligência.

Arquivos

 

Símbolo em Imagem

Símbolo em Corel

Top