Você está aqui
Home > Notícias > CORECONPR comemora 50 anos e presta homenagem aos ex-presidentes

CORECONPR comemora 50 anos e presta homenagem aos ex-presidentes

No dia 24 de outubro, sexta-feira, Conselho Regional de Economia do Paraná (CORECONPR) promoveu a solenidade comemorativa aos 50 anos de atuação na fiscalização do exercício profissional dos economistas paranaenses. Para celebrar este momento histórico, o Conselho homenageou os ex-presidentes da Entidade, em especial o economista Luiz Fayet, que foi o primeiro a presidir a entidade, em 1967.

O evento contou com a presença do presidente do COFECON, Paulo Dantas e de seu vice, Wellington Leonardo da Silva, que visitaram a entidade para discutir os preparativos para a realização do Congresso Brasileiro de Economia, em 2015, em Curitiba. Destaque também para a presença na sessão plenária especial dos 50 anos do presidente da Câmara Municipal de Curitiba, Paulo Salamuni e do assessor do deputado estadual Enio Verri, o economista Wagner Silva.

Paulo Salamuni destacou a importância da atuação do economista e sua representatividade nos cargos públicos. “Os cargos mais importantes estão sendo ocupados pelos economistas nos órgãos públicos. Na prefeitura temos como exemplo Eleonora Fruet, Fábio Scatolin e Gina Paladino, que administram o orçamento de mais de 8 bilhões”. Ainda segundo o presidente da Câmara, o pedido do CORECONPR, entregue pessoalmente pelo presidente do Conselho, Sérgio Hardy, referente ao Plano de Carreira para a contratação de Economistas na Prefeitura Municipal Curitiba e na Câmara Municipal de Curitiba, para a criação de mais cargos para economistas está sendo apreciado, pois para o preenchimento de cargos em concursos é preciso ter uma lei específica. Salamuni finalizou parabenizando os 50 anos do CORECONPR. “Cumprimento os 50 anos de atuação desta entidade que é um dos Conselhos mais sérios e reforço que estes profissionais terão meu respeito e apoio”.

Com boas novidades para os economistas, o assessor Wagner Silva se dirigiu aos conselheiros e às presidências do CORECONPR  e Cofecon para declarar que após a visita do presidente do CORECONPR, Sérgio Hardy ao deputado Enio Verri, possibilitou a criação de 10 novas vagas na Assembleia Legislativa do Paraná para economistas, que serão disponibilizadas no próximo concurso público. “A gente vê o quanto é importante a presença do economista nos órgãos públicos, para atuar no planejamento das finanças. Precisamos ampliar as vagas porque outros profissionais não dão conta de fazer o que o economista tem capacidade de fazer”, observa.

A solenidade comemorativa dos 50 anos aconteceu no auditório do CORECONPR, com a entrega de homenagem aos ex-presidentes da Entidade que estiveram presentes: Juarez Varallo Pont, Kanitar Aymore Saboia Cordeiro, Carlos Magno Andrioli Bittencourt, Claudio Miessa Rigo, Eduardo Moreira Garcia, Gilberto Alves Batista, José Moraes Neto, Luiz Antonio de Camargo Fayet, Maria de Fatima Miranda, Maria Ines C. de Freitas, Moacir Colombo, Luiz Antonio Rubin e Sérgio Guimarães Hardy (também atual presidente). Ainda foi homenageada em nome dos colaboradores da entidade, a funcionária com 28 anos de dedicação ao CORECONPR, Helena de Oliveira Bayer.

Durante o evento, foi relembrada a luta dos economistas para terem a sua sede própria, com o desmembramento do CORECON-SP. O CORECONPR iniciou as atividades no dia 09 de outubro de 1964, com o apoio sempre memorável economista de São Paulo, Lourival de Torres de Cardoso.

Para o presidente do CORECONPR, Sergio Hardy esta comemoração foi um marco para os economistas. “Tivemos a oportunidade de celebrar os 50 anos do Conselho na presença dos ex-presidentes que contribuíram, cada um de seu modo, para chegarmos onde estamos hoje, com uma sede própria, com boa infraestrutura para palestras, equipe de trabalho bem conduzida e tendo a oportunidade de sediar pela segunda vez o Congresso Brasileiro de Economia, que será em 2015. Essa comemoração eu dedico em especial aos economistas que acreditam em nosso compromisso sério de atuação, aos conselheiros e colaboradores desta instituição”, comenta.

ex-presidentes

O ex-presidente homenageado, Luiz Fayet, destaca a trajetória dos 50 anos

corecon-fayet

O principal homenageado da noite, o economista Luiz Fayet, dedicou a homenagem a todos os ex-presidentes que contribuíram com a entidade. E, observou algumas mudanças econômicas no período da fundação até os dias de hoje. Segundo ele, no momento da fundação do CORECONPR, o mundo era outro, com algumas ilhas de desenvolvimento, distâncias tecnológicas e relações comerciais predatórias. O país vivia a efervescência do debate sobre planejamento do desenvolvimento econômico, presenciava a influência das idéias da Cepal no debate sobre o desenvolvimento econômico da AL – América Latina.

No Paraná em 1960, Fayet recorda o governo Ney Braga, que chegou com ideias modernas, muito idealismo, honestíssimo, rodeado por um pequeno grupo com capacidade técnica e muita determinação. Ele ressaltou a atuação de Alípio Ayres de Carvalho e do conselheiro vitalício do CORECONPR Ário Dergint, que comandaram o PLADEP – órgão de planejamento do Estado. Nesta época também foi criada a CODEPAR – Agência de Desenvolvimento, depois transformada em BADEP. A CODEPAR centralizou o debate econômico sobre o estado e passou a atuar como um banco de desenvolvimento, apoiada nos recursos do FDE – Fundo de Desenvolvimento Econômico. Fayet ingressou na CODEPAR através de concurso público e pode ver neste órgão a valorização dos economistas.

Em seu discurso, Fayet relembrou luta dos economistas para terem a sua sede própria, com o desmembramento do CORECON-SP, que com o apoio do economista de São Paulo, Lourival de Torres de Cardoso, tornou-se possível no dia 09 de outubro de 1964. “A partir de nosso Conselho, conseguimos nos integrar plenamente no debate sobre a economia nacional, marcando fortemente o pensamento que gerou as grandes transformações de nossa economia”.

Segundo Fayet, a globalização, mudanças tecnológicas e o surgimento de novas vertentes de estruturação profissional, geraram um grande número de formações profissionais diferenciadas em todas as áreas. As ciências econômicas se dividiram na sua representação, diferentemente do que aconteceu, por exemplo, na engenharia. Em 50 anos, o CORECONPR se consolidou de maneira exemplar, principalmente nos últimos anos e, hoje, atingiu um alto nível na representação profissional e cumpre com propriedade sua missão. Porém, na minha opinião, “está na hora de rever os arranjos da representação profissional, precisamos estudar sem preconceitos, uma forma de unificação dessa representação com todas as áreas da economia, como ocorre em vários países do mundo”.

“Tenho visto com preocupação as tentativas de se obstruir no Brasil, a liberdade de manifestação técnica de economistas e de outros profissionais, a de desestruturar os instrumentos de gestão e controle quando suas informações desagradam governantes. Penso que as novas gerações não podem transigir quando se trata da defesa da verdade e honra profissional, devem assumir o comando das ações para repelir qualquer tentativa de censura. O Brasil vale muito mais do que detalhes de conforto pessoal, não aceito e me insurjo contra tentativas de desvirtuamento do planejamento, dos controles e da técnica profissional, mas como já ultrapassei três quartos de século de vida, espero que as novas gerações tenham a mesma coragem de comandar o processo de resistência como nós o fizemos no passado. Eu estarei a postos para acompanhar”, destacou em seu discurso.

Ele finalizou fazendo uma reflexão sobre as mudanças no perfil econômico do Paraná, que na década de 60 a indústria paranaense se circunscrevia aos engenhos de erva mate, máquinas de café, olarias e serrarias. E hoje, segundo ele, fica perplexo em observar o grande crescimento e as inovações presentes em todas as regiões do Estado e a mudança do perfil econômico.

corecon-plenaria  corecon-helena  corecon-mesa corecon-pres-camaracorecon-cofecon

Top