Você está aqui
Home > Notícias > Economia Criativa cresce no mundo

Economia Criativa cresce no mundo

4% das indústrias do Paraná estão no processo de inteligência artificial e indústria 4.0

Um segmento do mercado econômico que está ganhando cada vez mais espaço é o da Economia Criativa, que se destaca como uma grande oportunidade de atuação para quem deseja empreender utilizando o seu capital intelectual e cultural para criar, produzir e distribuir bens e serviços que tem como base a criatividade. Este tema foi abordado pela economista e conselheira do Conselho Regional de Economia do Paraná (CORECONPR), Gina Paladino durante o durante o 5º EPECO. O painel teve como debatedora a professora Claudia Machado – FAE. 

Segundo Gina, o impacto da Economia Criativa no setor econômico mundial é alta, mas como muitos profissionais desse segmento atuam ainda na informalidade, não há como saber a sua proporção global. No Brasil, ela cita o estudo realizado pela Federação da Indústria do Rio de Janeiro (Firjan), em que os dados apontam que o segmento formal da Economia Criativa, já representa aproximadamente 3% do PIB brasileiro. 

Ela destacou que nesta nova era pós-industrial, depois que as máquinas e computadores substituírem as pessoas, o que vai restar de diferencial para o ser humano, serão as ideias e a criatividade. “Nós enquanto empresas, países, regiões, vamos realmente competir. Porque as máquinas e os computadores serão transformados em commodities, e estarão cada vez mais baratas e descartáveis, mas o que vai nos diferenciar, em termos de competitividade e de valor agregado, serão as ideias e a capacidade criativa, que será essencial na sociedade pós-industrial”.

foto: Gustavo Garrett

Deixe uma resposta

Top